terça-feira, 21 de junho de 1983

Vida

O mundo não é mais o mesmo,
As pessoas já não pensam,
Ninguém se conhece mais.
A vida parou num momento indeciso,
Não para pensar,
Pois já não consegue.
A sua mente estacionou,
Em algum lugar do passado,
Que só trás recordações tristes,
De uma vida que já passou.
Passou?
Quando?
Como?
Ninguém sabe,
Ninguém viu,
Ninguém viveu.
Apenas vegetou,
Num espaço de tempo,
Que apenas o tempo marcou.
Em um lugar qualquer,
Entre um meridiano e um paralelo,
Entre a vida e a morte,
Entre o bem e o mal,
Entre o certo e o errado.
Na distância da vida,
Já não distinguem,
Um pesadelo de um sonho,
Um início de um final.
A dúvida e a incerteza,
Persistem a todo momento,
Até o fim dos tempos,
Se é que terá fim,
Ou mesmo se já começou.
Na encruzilhada dos destinos,
O meu não se encontra,
Perdido num mar de esperanças,
A procura de alguém,
Que me faça novamente (?) viver,
Alguém que pense como eu,
Ou pelo menos me entenda,
Encare a realidade,
E veja que:
Viver é bom...
...basta saber.

José Roberto Rocha
Bruno Ramalho Cavalcante Montenegro

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...