segunda-feira, 21 de maio de 1984

Sempre em frente

Hoje eu sinto
Que os sonhos de um menino
Agora se tornaram
Pesadelos de um jovem
Que talvez se tornem
Frustrações de um adulto.
Eu vejo uma série de planos
Serem desfeitos
Com a mesma facilidade
Com que foram feitos
Vejo um olhar
Mandar numa mente
Vejo o absurdo
Dominar a razão
Sinto a emoção sufocada
Como se não valesse nada.
Vejo tudo
Não sinto nada
E eu parei
Parei pra pensar
E como vi
Que não tinha solução
Continuei a caminhar.
Roberto /84

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...