domingo, 16 de agosto de 1992

Nada te descreve

Ao gesto tão mínimo
Do olhar tão distante
De um tempo tão lindo
E uma saudade constante.
Deixa-se transparecer agora
Num sorriso tão puro
De um coração tão seguro
Do que ele perdeu outrora.
E o desejo incontido
Revela então um sentimento
Que não sendo compreendido
Ausenta-se por um momento.
E só você me completa
Com ou sem defeito,
Talvez nem imaginas
O quanto vale no meu peito.
E pra que aventuras
Se o herói morre no fim
Prefiro a certeza mais pura
De que tenho você em mim.
E o que são frases
Se os sentimentos não se escrevem
Antes os bons momentos
Mesmo que sejam breves...
...ou para sempre.

Roberto 16/08/92

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...