segunda-feira, 14 de novembro de 1994

Há tempo

Ainda não é tempo
Nem sei se ele virá
Deixo-me levar pelos instintos
Receio que posso estar errado.
E mesmo assim devo tentar
Sinto que vale a pena
Aquele esforço pra te achar
Um pouco de espera
Um momento oportuno
E depois nem o mundo
Vai poder separar
Um olhar, uma procura
Uma fuga do meu real
E todo o mal vira amor
E se preciso for
Mudo tudo, viro a mesa
Só pra ter a certeza
Da tua presença, do teu olhar
Ainda é cedo
Mas nunca ficará tarde
Porque antes eu vou te amar.

Roberto 14/11/94

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...