terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Talvez você nunca venha a entender

Talvez você nunca venha a entender,
Nem eu mesmo às vezes entendo,
É algo mais forte, muito além da compreensão,
Alguma coisa que me faz ficar vivo,
Algo que teima em permanecer inteiro,
Mesmo que o coração esteja em frangalhos.
E o tempo que antes era esperança,
Hoje cobra urgência nessa busca insana,
Por uma realidade cada vez mais distante,
De um amor que se perde em desejos,
E mesmo que os seus beijos,
Não sejam agora reais,
Vale a pena sonhá-los com intensidade,
Sentir que mesmo distante,
Em algum tempo você estará aqui,
E te amarei tão intensamente,
Que transpassarei as barreiras,
Que teimam em querer nos afastar...
...Te amo.


( _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ )

01/2007

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...